Causas e conseqüências da violência doméstica

A violência doméstica é um problema muito grave. A média nacional estimada é que a cada 15 segundos uma mulher é agredida por marido ou companheiro, em geral em seu lar. Uma em cada três mulheres no mundo é ou já foi vítima de agressão. Uma em cada cinco brasileiras declara ter sofrido algum tipo de violência por parte de um homem e para 28% destas a violência se repete.

Veja quais são as causas deste problema:
- problemas conjugais;
- alcoolismo;
- traição;
- machismo;
- ciúmes (dos filhos, dos amigos);
- submissão ("mulheres não cumpriram atividades domésticas");
- drogas;
- possessividade;
- problemas financeiros;
- passividade;
- falta de instrução (baixa escolaridade).

Consequências:
- constrangimento;
- hematomas;
- infelicidade;
- ameças;
- dor física e emocional;
- trauma;
- vergonha;
- submissão;
- medo;
- denúncia;
- humilhação;
- divórcio;
- traição;
- problemas psicológicos.

Em entrevista para o jornal ONG Marias, a assistente social, Sueli Bulhões, complementou estas questões.

ONG Marias: Quais são as causas da violência doméstica contra a mulher?
Sueli Bulhões: São várias causas. Existe na sociedade uma cultura machista, onde o homem manda na mulher, ela é vista como um objeto. Ou seja, ainda temos uma cultura da dominação do macho. Quando essa cultura machista é associada a problemas como drogas, alcoolismo, estresse, desemprego e outros fatores o homem descarrega na mulher toda agressividade.
Assim como vivemos num mundo de cultura machista, a mulher é também educada para ser compreensiva e dócil com seu marido. A mulher sonha muito mais e tem a ilusão do amor. Hoje já existem mulheres independentes, mas a grande maioria depende dos seus companheiros, principalmente financeiramente. Não são raras as vezes que mulheres denunciam o agressor, mas chegam em casa e o marido as convencem de retirar a queixa.

Marias: Quais as conseqüências da violência sofrida pela mulher?
SB: A mulher sofre mais por ver seu relacionamento acabando do que a dor física em si. Há os problemas psicológicos, que precisam ser tratados o quanto antes. Se essa família tiver filhos o problema é mais grave ainda. Mas é importante lembrar que o abusador também precisa de tratamento. Um agressor não pode ser uma pessoa feliz, ele também precisa de tratamento. Provavelmente essa pessoa sofreu direta ou indiretamente uma agressão ou cresceu em uma família abusenta.

Marias: O que pode ser feito depois da agressão?
SB: A mulher tem que ter coragem para buscar ajuda. O mais importante é resgatar a auto-estima. Mas é importante lembrar que há muito tratamento voltado para as vítimas, mas pouco para quem comete o abuso, e ele também precisa de ajuda. Em vez do tapa a conversa.

15 comentários:

  1. Eu sou uma agressora e não me envergonho disso. Sou formidável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc acha isso uma ação formidável,minha cara, que feio para uma mulher. Se vc pratica esse tipo de ato dentro do seu lar vc também pode ser denunciada, não pense que só pq é mulher sairá impune. A lei maria da penha está para proteger da violência doméstica, ou seja, não só mulher mas homem também pode se beneficiar dela. Pense nisso,querida, não se orgulhe disso e tome vergonha na cara, bjs!

      Excluir
  2. Deveria ter vergonha e não se gabar disso!!

    ResponderExcluir
  3. mulheres que se aman nao aceitam humilhacao.

    ResponderExcluir
  4. Quem sofre mans por agrecões hoje em dia o homem ou a mulher

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mulher né querido, vai você apanhar que nem um condenado pra você ver se aguenta 30 minutos.

      Excluir
  5. As mulheres devem se valorizar, denunciar as agressões. Se você não se amar, quem amará por você. Beyoncé e Madonna no coração baby.

    ResponderExcluir
  6. valeu agora posso fazer meu relatorio

    ResponderExcluir
  7. A violência causa uma grande dor na alma.

    A vida e a morte estão no poder da língua

    ResponderExcluir
  8. Pra que faz esse tipo de algo pôs não é aceitável isso e que faz isso pra mi não tem diferença com um macaco animais sei-la por ai

    ResponderExcluir
  9. Uma dica que eu aconselho é: Nunca discuta com um bêbado; a pessoa embriagada não tem controle de si. Deixa o esposo chegar e dormir, não converse. Deixe pra conversar sério quando ele estiver bom, ou seja, no dia seguinte.
    Todo ser humano, independente de ser homem ou mulher, se for provocado, pode ficar impulsivo, por isso, respeito é essencial, cuidado com as palavras, muitas mulheres gostam de ofender os homens de forma a ferir a dignidade deles, isso desperta ira. Enfim, ser discreta, não ficar provocando ciúmes, ter respeito por si e pelo próximo. Como Jesus disse: Faça ao próximo o que quereis que ele vos faça. 99% das vezes dá certo.

    ResponderExcluir
  10. Essa menina tem problema não é possível, vai se tratar.

    ResponderExcluir
  11. Tudo na vida tem uma Solução.Não podemos perder esperanças.

    ResponderExcluir